sexta-feira, 9 de julho de 2010

A perda

A lágrima escorrega pela sua face rosada.
A dor do seu coração não pode ser explicada por palavras.
Ela olha para o céu azul e não vê a sua beleza.
Ele deixou-a, ele já não sorrirá para ela nunca mais.
Ele não a voltará a abraçar com carinho, beijar com paixão, desejar o seu corpo, amar a sua alma.
Mas ela... Ela deseja cada uma dessas coisas.
Ela olha para o horizonte e sente que lhe levaram a alma.
Roubaram-no dela.
Um dia ele prometeu: Amar-te-ei mesmo depois de o meu corpo já não vaguear por aí.
Ela quis acreditar, mas não pensou mais nisso.
E agora outra lágrima rola pela saudade que lhe tem.
Ele já não está cá, e ela ficou só. Sem o calor do seu toque, sem a força do seu corpo, o alento das suas palavras...
Ela perdeu tudo o que tinha como certo porque o destino lho quis tirar, levando-o para outro sítio onde ela não pode entrar.
E agora sózinha, ela olha para o imenso azul e pensa que algures num sitio melhor lá estará ele cumprindo o prometido, amando-a com toda a sua alma.
E enquanto o pensamento se infiltra no coração, um arrepio assola-lhe o corpo como um beijo delicado nos lábios como quem quer dizer: ESTAREI SEMPRE PERTO QUERIDA

SR

(inventado)

2 comentários:

Sílvia'Liliana disse...

Obrigado pelo comentário!
Adoro o texto!

Daniela disse...

Era mais simples se não fosse tão complicado virar as costas .