domingo, 28 de novembro de 2010

#14 LETTER TO SOMEONE YOU'VE DRIFTED AWAY FROM

(Engraçado como agora todas as minhas cartas se dirigem à tua pessoa. Mas as razões, essas são outras, completamente opostas às do Nosso Pretérito Imperfeito.)

Meu querido, ando a pensar de novo em ti. Não me interpretes mal , relembro-te apenas como amigo, como um amigo que deixa saudade. E ando preocupada.
Soube que afinal não andas bem. E como sempre assim foi, e nunca deixou de ser, continuo a importar-me com a tua felicidade.
Sei que talvez não queiras a minha amizade, ou então só não tiveste coragem de mo dizer. No entanto, gostava de te confidenciar ao ouvido que aqui continuo e ainda aqui ficarei para te oferecer o meu apoio.
Alguns dizem para não me precipitar na tua direcção, outros incitam-me a fechar este ciclo com um abraço amigável, e eu, eu já não sei o que fazer.
Mas sei o que queria. Queria que ultrapassássemos todo o passado e retomássemos a nossa amizade que às vezes, alguma falta me faz.
Lembras-te de quando te dizia que nunca fecho as portas a um amigo? Sempre to disse com sinceridade, e volto a repeti-lo.
E como amiga, custa-me ver-te sofrer. Custa-me porque já te conheci de cor e sei que sofres de coração aberto.
Sabes o que gostaria de te dizer?
Que para mim foste importante, que o Passado ficou lá trás, que hoje restam-me bonitas memórias do que fomos e que por fim queria ver-te sorrir de novo. Queria fechar esta história e recomeçar uma outra. A história da nossa amizade.
Mas sabes o que me impede de fazer tal coisa? De me exprimir de coração tão exposto?
A coragem que não tenho, o medo que me consome, o medo fruto da insegurança, a qual me sussurra que talvez tu não me queiras ouvir.
Sabes do que tenho pena? Tenho pena deste muro que juntos criamos. Esse muro que separa totalmente a minha vida da tua e vice-versa.
E sabes porquê? Porque no dia em que pusemos o primeiro tijolo, foi o dia em que senti a perda de um amigo que muito estimava.
Agora preciso de silêncio. Deixa-me olhar para o céu! Deixa-me apanhar coragem! Deixa-me ganhar o impulso de me atirar contra essa barreira! E no fim só espero sair intacta, e comigo trazer-te pela mão, porque é hora de um novo começo.
Que a História da Nossa Amizade se inicie!


SR

5 comentários:

RuteRita disse...

está tão linda !

danó disse...

óh amooor adoro mesmo o qe tu escreves,
AMO LER <3

foi um pequeno desabafo, é o mesmo de sempre :'s


adoro-teee meu bem, sabes disso :')

Daniela disse...

Obrigada MeuBem <3

Sara Martins disse...

ohh . tão tontinha :) <3

está linda!

Inês Caramelo disse...

giro *